Artigos

É preciso investir, apostar e apoiar àqueles cujos horizontes estão vulneráveis

A primavera já chegou. A esperança se renova e se fortalece. O mês de outubro acende o sinal de que é preciso planejar o ano que vem. Isso é habitual nas empresas. Muitas informações, dados, expectativas são postas à mesa para que, mediante ações e medidas combinadas, planejadas, as previsões e apostas se confirmem no ano que vai nascer.

Importante, neste momento, que os planos que estão sendo gestados "visitem" a responsabilidade social de forma a influenciar o orçamento para também "enxergar" projetos e entidades que "realizem" a pegada social empresarial.

É preciso investir, apostar e apoiar àqueles cujos horizontes estão vulneráveis. Portanto, é hora também da solidariedade, especialmente, em tempos como o atual.

Vale ressaltar, ainda, que mesmo neste trimestre, ainda há tempo para destinar, doar, recursos, incentivados ou não, num ambiente seguro, onde acontecem os sonhos e realizações, surgem oportunidades de novos horizontes. E este ambiente está no Terceiro Setor.

No Estado do Espírito Santo, o Terceiro Setor se une e se fortalece na Federação das Fundações e Associações – FUNDAES, congregando entidades de um espectro abrangente para oportunizar o investimento social. Aí estão reunidas instituições filantrópicas e de defesa de direitos sociais para assistência social a crianças, jovens, idosos, famílias, articulando e complementando o Estado no seu dever de atender a todos, especialmente os mais vulneráveis; o desenvolvimento comunitário em territórios urbano e rural, fazendo pontes entre o comércio, a produção e o próprio desenvolvimento local; a promoção de capacitação e educação, na perspectiva de que as pessoas se tornem livres e sujeitos de seu próprio desenvolvimento pessoal e profissional; o aperfeiçoamento das políticas públicas nos campos da assistência social, defesa dos direitos humanos, da saúde e da educação; a articulação com as empresas para estimular e apoiar o exercício da cidadania corporativa frente às desigualdades sociais e às questões de meio ambiente.

Nesse sentido, a parceria entre setores, deve e pode se constituir em plataforma e mesmo em fundos para que o investimento social seja orientado. Pode-se assim sonhar com planos concretos e viáveis, a partir de uma educação fiscal que resulte em benefícios aos projetos sociais.

Educar, formar opinião e promover a cultura da doação, espontânea ou incentivada, de recursos financeiros é parte do portfólio de ações da FUNDAES.

Então vai valer a música da passagem de ano que diz: "Adeus ano velho, feliz ano novo. Que tudo se realize no ano que vai nascer. Muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender". Saúde, ou melhor bem-estar, amplo, sanitariamente, economicamente, socialmente. Enfim, "nenhuma família sem qualquer horizonte".

E no ano que vem cantaremos "sonho que se sonha só é um sonho só. Mas sonho que se sonha junto é realidade."

art 15 10 2021 1
Foto: Robson Melo


Robson Melo
é Presidente Executivo da Fundaes


Publicado originalmente em: https://esbrasil.com.br/um-ambiente-para-o-investimento-social/