Associadas no combate a COVID-19

FUNDAÇÃO ABRINQ - Fundação e Embracon atuam para combater a fome e apoiar crianças e adolescentes em meio à pandemia

not 11 09 2020 1

A suspensão das aulas nas escolas e das atividades presenciais nos espaços das organizações da sociedade civil parceiras da Fundação Abrinq, devido à pandemia, causou dificuldades para milhares de famílias no Brasil. Sem acesso à escola, inúmeras crianças ficaram sem ter o que comer, sendo sua principal refeição a merenda antes oferecida nesses espaços.

Percebendo a necessidade em ajudar, em maio, a Fundação iniciou a campanha Não deixe a fome matar mais que o Coronavírus, para arrecadar recursos para a compra de alimentos e kits de higiene e limpeza, para doar às famílias atendidas em situação de vulnerabilidade social nas organizações espalhadas pelo país.

Para mobilizar ainda mais a campanha, a Fundação contou também com a ajuda de Empresas Amigas da Criança que, por meio do Programa Empresa Amiga da Criança, promovem os direitos das crianças e dos adolescentes no combate ao trabalho infantil e na realização de ações sociais em benefício a esse público. Uma delas é a Embracon, que contribuiu com a compra de 3.427 cestas básicas.

“Somos uma empresa socialmente responsável e estamos constantemente envolvidos em ações sociais. Neste momento desafiador, entendemos que o alimento pode diminuir os efeitos devastadores da atual pandemia”, afirma Luis Toscano, vice-presidente de Negócios da Embracon.

As organizações beneficiadas pela empresa estão localizadas nos seguintes estados:

Bahia;
Pará;
Minas Gerais;
Ceará;
São Paulo;
Paraíba;
Pernambuco e;
Mato Grosso.

“A Fundação Abrinq é uma instituição que atende nossos critérios para este tipo de parceria e sabemos que os benefícios efetivos serão alcançados com a nossa contribuição”, completa Luis Toscano, ao falar da importância da parceria para a realização de ações de responsabilidade social.

Uma das organizações beneficiadas na região Nordeste foi a Casa Pequeno Davi, em João Pessoa (PB). A instituição faz parte do Programa Nossas Crianças, da Fundação Abrinq, e, desde o ano passado, recebe apoio técnico, administrativo e financeiro, para qualificar seus atendimentos e ampliar o número de crianças beneficiadas. Com o apoio da Fundação, a Casa Pequeno Davi beneficia 268 crianças e adolescentes, de 6 a 17 anos e 11 meses, por meio do projeto Grito de Alerta, voltado ao enfrentamento da violência doméstica e sexual.

Seguindo as devidas precauções e orientações para prevenir a contaminação da COVID-19, a organização realizou a distribuição das cestas básicas, que foram entregues em sete localidades de João Pessoa e em seu entorno: Roger, Varadouro, Ilha do Bispo, Padre Zé, Distrito Mecânico, Santa Emília de Rodat e Baralho.

“Quando começou a pandemia, cumprindo as orientações sanitárias, tivemos que pausar as nossas atividades presenciais com as crianças e famílias. Foi aí que iniciamos um levantamento das famílias que, a princípio, estariam em situação de vulnerabilidade bem crítica. De imediato, começamos a atender algumas famílias, na questão da segurança alimentar. Mas, com o decorrer da pandemia, as coisas foram se complicando um pouco mais, pois algumas delas, que tinham vínculos empregatícios, mesmo que informais, foram perdendo. A demanda de famílias nesse cenário também foi aumentando. Algumas pessoas eram diaristas, outros trabalhavam com reciclagem, então, cada vez mais famílias, naquele momento, necessitavam da nossa assistência com relação à alimentação”, explica Adriana Correia, assistente social da instituição.

Apesar do contexto desfavorável, a instituição continua desenvolvendo estratégias que favorecem a garantia de direitos básicos como a alimentação. As atividades diretas com as crianças, adolescentes, familiares e a comunidade foram suspensas por tempo indeterminado, porém, o acompanhamento às famílias, especialmente em apoio à alimentação e às atividades pedagógicas com as crianças e adolescentes, atualmente, acontece de forma virtual.

“Durante as entregas das cestas básicas nas casas das crianças, identificamos casos de violência doméstica e trabalho infantil. A pandemia evidenciou algumas questões sociais já existentes no Brasil, além de mostrar as fragilidades das nossas políticas públicas e questões socioeconômicas. Tudo é muito novo para gente, imagine para as famílias. Além de novo, elas têm que lidar com a questão da vulnerabilidade. A ajuda da Embracon e da Fundação foi imprescindível para a realização das nossas ações em apoio às famílias”, conta Adriana Correia.

Mais de 20 mil cestas básicas ajudaram famílias em todo o Brasil.

“Por acreditar em uma sociedade mais justa e responsável pela proteção e pelo pleno desenvolvimento das crianças e dos adolescentes, agradecemos a parceria da Embracon que, desde 2017, segue como Empresa Amiga da Criança na defesa dos direitos da infância e adolescência. Em momentos assim, o apoio de empresas como a Embracon é essencial para a execução de ações emergenciais como essa”, declara Victor Graça, gerente executivo da Fundação Abrinq.

not 11 09 2020 2

Você também pode ajudar

Você ou a sua empresa também podem se tornar parceiros da Fundação Abrinq nessa missão. Acesse o link e doe uma cesta básica para quem precisa.

Fonte: Fundação Abrinq