Notícias das Associadas

Alunos da fei desenvolvem pesquisas inéditas para área agro, indústria 4.0 E IOT

not 29 10 2019 1

Os resultados foram apresentados durante a 9ª edição do SICFEI, evento realizado com o objetivo de incentivar o desenvolvimento da pesquisa nas diversas áreas

Com o objetivo de introduzir os alunos de graduação no desenvolvimento de pesquisas científicas, o Centro Universitário FEI realizou pela 9ª vez o SICFEI – Simpósio de Iniciação Científica, Didática e de Ações Sociais de Extensão, que ocorreu na quinta-feira, 17 de outubro, no campus de São Bernardo do Campo.

Os projetos de iniciação científica apresentados são incentivados pela FEI desde o primeiro ano de graduação e envolvem as áreas de Administração, Ciência da Computação, Ciências Sociais e Jurídicas, Física e Matemática, além das Engenharias Civil, Têxtil, de Produção, de Materiais, Elétrica, Química e Mecânica. Entre os 200 projetos apresentados, temas diversos como Agrobusiness, Employer Branding, Indústria 4.0 e IoT, mostraram como os alunos estão imersos no campo da pesquisa e conscientes sobre a importância dos temas aplicados.

Segundo a professora Michelly de Souza, coordenadora dos programas de iniciação da FEI e membro da organização do evento, a apresentação das pesquisas de iniciação científica é uma oportunidade para o aluno ampliar seu conhecimento técnico-científico, além de capacitá-lo para apresentar e discutir seus resultados, independentemente da área em que o projeto se insere. “Este aprendizado pode ser levado para outros âmbitos e atividades, e contribui para a formação de recursos humanos qualificados não apenas para a pesquisa, mas para qualquer atividade profissional na qual o egresso se envolva posteriormente”.

“Os alunos participantes adquirem características importantes para a vida pessoal e profissional, como maturidade intelectual, proatividade, responsabilidade com prazos, capacidade de aprimorar conhecimento, coletar, analisar e interpretar dados, produzir relatórios, tornando-os capazes de enfrentar dificuldades e buscar soluções fora do modelo tradicional. Além disso, algumas vezes, o interesse despertado no aluno é tão grande que ele desenvolve um segundo projeto de iniciação e, em alguns casos, acabam ingressando em programas de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) para continuar desenvolvendo pesquisa”, reforça Michelly.

Em 2019, o SICFEI contou com a presença de Horácio Aragonés Forjaz, coordenador adjunto do plano diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da FAPESP, e Regiane Relva Romano, assessora especial do MCTIC. Além de prestigiarem os trabalhos dos alunos, Regiane e Aragonés também participaram da cerimônia de abertura do evento.

Clique aqui e confira o álbum de fotos do evento e, para saber mais sobre o SICFEI e conhecer melhor as pesquisas apresentadas nesta e nas demais edições do evento, acesse http://www2.fei.edu.br/sicfei/

Fonte: FEI