Outras Notícias

Como montar um canva para elaboração de projetos no Terceiro Setor

not 08 05 2017 2

Segundo dados do IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada existem 444.305 Organizações da Sociedade Civil – OSC no Brasil. Todas essas organizações necessitam de recursos para sua manutenção e continuidade do trabalho. A forma mais comum de se arrecadar fundos é através da captação por meio de editais e/ou chamamentos públicos.

Em minha trajetória de quase 10 anos no Terceiro Setor pude perceber a deficiência em profissionais qualificados para tal demanda. Em determinados casos uma certa dificuldade do captador de compreender a elaboração de um bom projeto, em meio a cursos de aperfeiçoamento e vivência, acabei por criar uma tabela que me ajudasse a colocar minhas ideias no papel.

1 – Incômodo (problema): qual o problema que estou tentando resolver, todo projeto é elaborado para suprir uma demanda. O que me incomoda? Qual é o problema que vejo? Qual o problema que as pessoas estão passando?

2 – História (justificativa): você precisa explicar qual foi o motivo que te levou a querer resolver esse incômodo. Aborde a localidade/região, perfil do público. Deixe claro sua capacidade de execução.

3 – Transformações: a transformação faz parte da história, é necessário deixar claro quais suas contribuições para o desenvolvimento do público beneficiado pelo projeto. Qual o diferencial na vida das pessoas que o projeto vai promover?

4 – Objeções: também conhecido como fatores limitantes, olhe para todas as direções do seu projeto e tente levantar o que pode te impedir de implementar determinadas ações, existe alguma barreira que atrapalhe? Quais são? O público? Realidade local? Parceiros?

5 – Solução: nesse momento preciso descrever quais as ideias pensadas para se resolver meu incômodo. O que você pretende fazer para mudar essa realidade que foi identificada.

6 – Objetivos: precisam estar bem expostos os resultados que o projeto visa alcançar, se pretende gerar algum produto, algum material e a que prazo se pretende esse resultado.

7 – Indicadores de resultados: os indicadores precisam estar conectados aos objetivos e a solução. Ajudam no monitoramento dos resultados, contribuindo para uma melhor visibilidade se o projeto está atingindo os objetivos e metas esperados.

8 – Plano de ação: também conhecido como memorial descritivo, nessa fase você precisa explicar como seu projeto será implementado, é necessário um detalhamento de cada ação e/ou etapa. Pode ser um dos momentos mais delicados do projeto, normalmente quem elabora nem sempre executa.

Esse documento precisa trazer uma clareza entre ações planejadas, cronograma financeiro e físico. Para um bom plano de ação tenha sempre em mãos seus objetivos.

Ter uma base para elaborar um projeto é muito importante. E não fique preocupado, é normal ficar perdido em alguns momentos, principalmente quem está começando.

Fonte: Nossa Causa