Outras Notícias

Ipea lança nova versão da plataforma sobre vulnerabilidade social

not 24 10 2017 2O Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) lançou uma nova versão do Atlas de Vulnerabilidade Social (AVS). Trata-se de uma plataforma digital que mostra dados sobre vulnerabilidade e exclusões sociais, mapeados a partir de levantamentos realizados em 5.565 municípios, 27 Unidades da Federação (UFs), 20 Regiões Metropolitanas (RMs) e suas Unidades de Desenvolvimento Humano (UDHs).

Em linhas gerais, o Índice de Vulnerabilidade Social (IVS) é calculado a partir de uma média entre os subíndices: IVS infraestrutura urbana, IVS capital humano e IVS renda de trabalho. Enquanto a primeira versão da plataforma, lançada em 2015, tomou como base os dados dos censos 2000 e 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a segunda versão, além de contar com melhorias na plataforma, apresenta informações retiradas da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio), realizada entre os censos. Outra novidade é a possibilidade de pesquisar informações dos censos e das PNADs desagregadas por sexo, cor e situação de domicílio (rural e urbano).

A navegação pela plataforma é intuitiva. Na home, é possível escolher o modo de visualização dos dados que serão pesquisados: em planilha ou em mapa.

Na opção planilha, a plataforma oferece várias opções de pesquisa. É possível escolher a territorialidade a ser consultada (Brasil, macrorregião, Unidade da Federação, região metropolitana, município ou unidades de desenvolvimento humano); os índices (IVS ou IDHM – Índice de Desenvolvimento Humano Municipal); as dimensões e indicadores (IVS infraestrutura urbana, IVS capital humano, IVS renda e trabalho, dimensões IDHM, IDHM longevidade, IDHM educação e IDHM renda); outros indicadores (prosperidade social, demografia e população de referência, infraestrutura urbana, capital humano, renda e trabalho) e os desagregadores (cor, sexo ou situação de domicílio). 

Em seguida à elaboração da planilha pelo sistema, ainda é possível ordenar os dados e filtrá-los, além de fazer o download.

Se a opção for pela visualização em mapa, a pesquisa oferece as seguintes possibilidades: territorialidade (Brasil, estado e regiões metropolitanas); camada (estado, região metropolitana, município, regional e UDH), índices (IVS, IDHM ou outros indicadores) e ano (2000 ou 2010). É possível também fazer a consulta sobre uma das nove regiões metropolitanas disponíveis (Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre) ou sobre a RIDE do DF (Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno).

Outras funcionalidades ainda estão disponíveis na plataforma, como o download de todas as bases de dados na biblioteca, acesso à notícias sobre a plataforma e sobre o tema vulnerabilidade social e a opção de cadastrar e-mail para recebimento de boletim com novidades.

Contato

Para o caso de eventuais dúvidas, está disponível um canal de comunicação (acesse aqui) no site do Altas.

Fonte: GIFE