Outras Notícias

Estudo mostra que pessoas acima de 75 anos estão doando online

not 31 01 2018 1

Última pesquisa feita indica mudança nos padrões de doação online.

Doadores com mais de 75 anos estão se engajando com doações online. 1 em cada 3 dos entrevistados (30%) afirmam já terem doado em plataformas onlines, de acordo com a última pesquisa comissionada pela Dunham+Company e conduzida pela Campbell Rinker.

Durante os últimos sete anos, a Dunham+Company tem conduzido pesquisas para entender o comportamento de doadores, seus interesses e envolvimento com doações online, porém essa é a primeira vez que eles isolaram a “Geração Silenciosa” (+75 anos) para ver qual o comportamento desses doadores online. Por exemplo, doadores da Geração Silenciosa doaram 25% mais em 2016 em plataformas online do que gerações mais novas (a média é de 5 doações vs 4.1).

not 31 01 2018 2

Nós geralmente pensamos que os mais jovens é que doam online. Mas o fato é que gerações mais velhas estão adotando esse padrão de comportamento.
- disse Rick Dunham, CEO da Dunham+Company.

Quatro outras descobertas feitas na pesquisa foram significantes.

Primeiramente, 26% dos doadores dizem que doam em websites como resultado de ver algo no site que os incentive a doar. Isso representa um aumento de 11% em relação a 2015, o que indica que o site da OSC é mais importante do que nunca para motivar a doação. A presença em redes sociais, juntamente com um site bem desenvolvido, tem um grande potencial influenciador, sobretudo, nos Millennials (18-34 anos). 37% da geração Millennial afirma se sentir mais motivada a doar quando alguém solicita a doação por rede social e 36% respondeu se sentiu mais motivada para doar em websites.

Esses dois motivadores também são necessários para a geração X (35-54 anos), já que 29% afirmou se sentir motivada através de redes sociais e 27% afirmou que se sentiu motivada pelo website.

Emails com pedidos de doação também tiveram um aumento significativo na importância em termos de motivar doações online. Em 2010, apenas 6% dos doadores se sentiam motivados a doar com emails. Em 2015, esse número aumentou para 20% e, mais recentemente, para 28%, representando um salto de 40%.

Emails com pedidos de doações são especialmente chamativos para geração X, Baby Boomers (55-74 anos) e geração Silenciosa, com ⅓ deles reportando estar mais propenso a doar por meio deste canal (31%, 29% e 28%, respectivamente). Apenas 23% dos Millennials disseram terem se sentido motivados a doar após terem recebido um email.

Outra descoberta é que 1 a cada 4 doadores (25%) disse usar o celular para realizar doações online. Isso representa um aumento de 11% desde 2013, 18% desde 2015 e 38% de aumento desde a última pesquisa. 37% dos doadores Millennials dizem ter usado dispositivos mobile para doar online e 1 a cada 10 doadores da geração Silenciosa dizem ter feito o mesmo.

Com o aumento de doações através de dispositivos mobile, não adianta mais as entidades terem só o seu site optimizado para funcionar em mobile. É imprescindível que elas primeiro façam o design da interface para mobile para ter certeza de que o site e o formulário de doação funcionarão bem nesse tipo de dispositivo. – diz Dunham.

Por fim, a mala direta foi apontada como sendo um motivador importante para doações online. Na pesquisa de 2015, 11% dos doadores indicaram se sentirem motivados a doar online por meio de mala direta. Na pesquisa mais recente, esse número foi para 15% (representando um aumento de 36%). Como é esperado, a influência da mala direta é maior em gerações mais velhas, com 24% dos Boomers e 38% da geração Silenciosa afirmando preferir mala direta.

De acordo com Dunham:

Enquanto email continua sendo um dos motivadores em ascensão para doações através de site, a mala direta não pode ser ignorada, o mesmo vale para website e rede sociais. Uma estratégia de comunicação que utiliza diversos canais deve ser a estratégia-chave de qualquer entidade.

Fonte dos dados

Fonte: Nossa Causa