Outras Notícias

Bolsa de valores divulga nova carteira de ações do Índice de Sustentabilidade Empresarial

not 09 01 2020 4

Desde 2005, a B3, bolsa de valores do Brasil, divulga anualmente uma nova carteira de seu Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE B3). Quase 100% das empresas selecionadas para compor a carteira em 2020 afirmaram que usam a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), para inserir aspectos de sustentabilidade em seus negócios. Além disso, 91% das companhias contam com processos, tanto já definidos como ainda em andamento, para identificar a melhor forma de integrar os ODS às estratégias empresariais e resultados a conquistar.

Trata-se de um grupo de empresas selecionadas que detém as 200 ações mais líquidas na Bolsa. A 15ª carteira da história da B3, que irá vigorar do dia 6 de janeiro de 2020 até 1º de janeiro de 2021, representa 15 setores e soma R$ 1,64 trilhão em valor de mercado.

Com parceria técnica da ABC Associados, parceria de asseguração da KPMG e parceria de monitoramento de imprensa com a Imagem Corporativa, o processo de constituição da carteira 2019/2020 seguiu o modelo tradicional de convite para empresas detentoras das 200 ações mais líquidas na Bolsa, sob responsabilidade de 178 companhias. Dessas, 46 se inscreveram no processo – dez a mais que no ano passado -, e 36 estavam aptas a participar.

Três novas empresas passaram a integrar o grupo em 2019: BRF, Movida e Petrobras Distribuidora. Juntamente com AES Tiete, B2W, Banco do Brasil, Bradesco, Braskem, CCR, Cemig, Cielo, Copel, Duratex, Ecorodovias, EDP, Eletrobras, Engie, Fleury, Itaú Unibanco, Itaúsa, Klabin, Light, Lojas Americanas, Lojas Renner, MRV, Natura, Santander, Telefonica, TIM e Weg, totalizam 30 empresas selecionadas.

Conexão com ODS

No ranking dos cinco ODS mais priorizados pelas empresas em 2020, o ODS 7, que busca “Assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos”, aparece no primeiro lugar de prioridade para 69% das selecionadas.

Os ODS 8, sobre emprego digno e crescimento econômico; 9, sobre indústria, inovação e infraestrutura; 11, cidades e comunidades sustentáveis e 13, de combate às alterações climáticas; compõem o grupo prioritário.

Igualdade de gênero, água limpa e saneamento, redução das desigualdades, vida debaixo d’água e parcerias em prol das metas estão entre os ODS menos priorizados.

Fonte: GIFE