Outras Notícias

Fundação Conrado Wessel realiza cerimônia de entrega do Oscar da Ciência Brasileira, Prêmio Almirante Álvaro Alberto

not 25 09 2020 4
Pan Brasil - FCW - Prêmio Almirante -Álvaro Alberto - Foto Panorâmica.png
Crédito da foto: Alexandre Machado

A cientista Helena Bonciani Nader, professora titular da Universidade Federal de São Paulo recebeu o mais renomado prêmio científico brasileiro, Prêmio Almirante Álvaro Alberto para Ciência e Tecnologia. A homenageada é vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências e foi presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Da esquerda para a direita: Paulo Pandjiarjian, diretor-geral da Pan Brasil Comunicação Empresarial; José Álvaro Fioravanti, Gestor de Negócios Imobiliários na FCW – Fundação Conrado Wessel; Ewaldo Endler, Conselheiro da FCW; José M. Caricatti, Vice-Presidente da FCW; Hélio Levisky, Presidente da FCW; Dra. Helena Bonciani Nader, homenageada; Dr. Erney Felício Plessmann de Camargo, Superintendente Acadêmico na FCW; Prof. Vahan Agopyan, Reitor da USP – Universidade de São Paulo; Marco Antonio Zago, Presidente da FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo e Dr. José Roberto Drugowich de Felício, Presidente do Conselho da FCW.

No dia 23 de setembro de 2020, aconteceu a Cerimônia de Entrega do Prêmio Almirante Álvaro Alberto, referente ao ano de 2019, a mais renomada premiação científica do Brasil, à pesquisadora Dra. Helena Bonciani Nader.

O Prêmio Almirante Álvaro Alberto é patrocinado e entregue desde 2006 pela Fundação Conrado Wessel, em parceria com o CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e a Marinha do Brasil. A premiação é definida por uma Comissão Oficial designada pelo MCTI – Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e CNPq.

O nome do Prêmio é uma homenagem ao Almirante Álvaro Alberto, cientista brasileiro e vice-almirante da Marinha do Brasil. A implementação do Programa Nuclear Brasileiro foi considerada sua principal contribuição, entre outras de importância, como a criação do CNPq, então Conselho Nacional de Pesquisa, do qual foi seu primeiro presidente.

Num momento tão desafiador em termos mundiais como esse da pandemia do COVID-19, mais do que nunca percebe-se a dimensão e a importância da Ciência como fator de proteção à saúde e força motora do desenvolvimento mundial. Diante desse cenário, premiações como o Prêmio Almirante Álvaro Alberto, reunindo o CNPq e a Fundação Conrado Wessel se fazem imprescindíveis para que a Ciência tenha reconhecido o seu papel de importância e merecido destaque.

Depoimentos

Dra. Helena Bonciani Nader
Homenageada
“Receber esse prêmio, que é a maior premiação da Ciência brasileira, só me leva a júbilos e agradecimentos. Recebo esse prêmio em nome de alunos e colegas.”

Hélio Levisky
Presidente da Fundação Conrado Wessel
“O prêmio Almirante Álvaro Alberto representa o incentivo às áreas de Ciência e Tecnologia no Brasil.”

José M. Caricatti
Vice-Presidente da Fundação Conrado Wessel
“O cientista deve ser aquele que procura o saber para poder agir em benefício da sociedade. Assim é a nossa homenageada.”

Sobre a homenageada, Dra. Helena Bonciani Nader

not 25 09 2020 5

O meu papel é defender a educação, a ciência, a tecnologia e a inovação porque, sem isso, não tem futuro”, diz Helena Nader. Formada em ciências biomédicas (1970) pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e em biologia (1971) pela Universidade de São Paulo (USP), Helena completou o doutorado em ciências biológicas pela UNIFESP em 1974 e o pós-doutorado na mesma área pela Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos, em 1977. Dentro de sua área de especialização, estuda glicoquímica e glicobiologia, com ênfase na estrutura e função biológica dos proteoglicanos heparina e heparam sulfato. Além de fazer parte da ABC – Academia Brasileira de Ciências, Nader também faz parte da Academia de Ciências do Estado de São Paulo (ACIESP), da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular (SBBq) e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Com grau de Comendadora da Ordem Nacional do Mérito Científico, recebido em 2002, a Acadêmica possui ampla atuação em instituições de incentivo à ciência, entre elas a SBPC, pois considera que “educação, ciência e tecnologia não são gastos, são investimentos”. Recentemente, foi nomeada membro do Conselho Superior da FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

Sobre a Fundação Conrado Wessel

A Fundação Conrado Wessel, instituída em testamento por Ubaldo Conrado Augusto Wessel, tem os objetivos que ele estabeleceu em testamento: o incentivo à CIÊNCIA, âncora do desenvolvimento nacional; o incentivo à CULTURA, raiz do bem-estar social e da paz mundial; o incentivo à ARTE, veículo da perfeição espiritual. Essa missão é o que de mais nobre se pode pensar para o Brasil. Foi constituída em 20 de maio de 1994.

A Fundação Conrado Wessel notabilizou-se pela importância e reconhecimento oriundos de suas premiações, nas seguintes áreas: ARTE, CIÊNCIA, MEDICINA e CULTURA.

Conrado Wessel pensou também em filantropia e definiu doações anuais a serem repassadas pela FCW a algumas entidades escolhidas por ele: Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Fundação Antonio Prudente, Serviço de Promoção Social do Exército da Salvação, Aldeias Infantis SOS do Brasil e Escola Benjamin Constant.

Quem foi Conrado Wessel

Ubald Konrad August Wessel (Buenos Aires, Argentina 1891 - São Paulo SP 1993). Fotógrafo. Filho do fotógrafo Guilherme Wessel, iniciou-se muito cedo na fotografia. Estudou engenharia química em Viena (Áustria), tornando-se o pioneiro da indústria fotográfica no Brasil, ao montar em 1928 a primeira fábrica de papel fotográfico da América Latina, o Papel Jardim. Sediada em São Paulo (SP), sua empresa fornecia o papel usado pela maioria dos fotógrafos ambulantes do país, os chamados “lambe-lambe”, tendo sido posteriormente adquirida pela multinacional norte-americana Eastman Kodak, que ainda chegou a difundir durante algum tempo seus papéis fotográficos no Brasil com a menção Kodak-Wessel. Muito parcimonioso, formou seu patrimônio com bens de raiz e sempre demonstrou indiscutível seriedade e lealdade nos seus negócios. Por testamento de 11 de maio de 1988, criou a Fundação Conrado Wessel, com a finalidade de incentivar a Arte, a Ciência e a Cultura e apoiar com doações anuais 6 entidades. Faleceu no dia 23 de maio de 1993, já nos primeiros meses do seu 103° ano de vida.