Outras Notícias

Mostra Cultural - 2013

Liceu PasteurNo mesmo ano em que se comemoram os 90 anos do Liceu Pasteur, a II Mostra Cultural Franco-Brasileira trouxe um panorama de como as culturas brasileira e francesa interagiam na década de 1920.

A Mostra Cultural realizada no último dia 19 de outubro no Liceu Pasteur contou com um tempero a mais por conta das comemorações dos 90 anos do colégio. Todas as turmas foram pautadas em buscar informações sobre os laços culturais entre Brasil e França na mesma época em que o colégio começava suas atividades. Ou seja, os alunos tiveram que entender como a cultura francesa influenciava a música, a pintura, a dança, o cinema, o teatro, a arquitetura, a moda, a ciência e a tecnologia no Brasil no começo da década de 1920. E, claro, buscar saber se a cultura brasileira também tinha algum tipo de influência na cultura francesa no mesmo período.

Professora Denise Piana Grecco, professora Ivete Porto ForlenzaEsse paralelo entre o que acontecia no Brasil e na França nessa época fez com que os trabalhos apresentados fossem uma verdadeira viagem pela história, com personagens marcantes, filmes de época, danças e músicas que marcaram gerações. “Eles fizeram um apanhado muito abrangente, pois tivemos a participação de todas as turmas até a 2ª Série do Ensino Médio. Quem visitou o colégio percebeu que havia um clima muito peculiar, com alunos vestidos a caráter e ávidos em explicar como as culturas interagiam naquela época e como marcos históricos também refletiram no cenário de cidades importantes, como foi o caso de Paris”, detalha a professora Denise Piana Grecco, que, ao lado da professora Ivete Porto Forlenza, coordenou a atividade deste ano.

Mostra Cultural - 2013Um exemplo do que a professora Denise Grecco expôs para explicar como alguns fatos históricos foram importantes para transformar o cenário das cidades foi a exposição de um dos grupos da 1ª Série P sobre a urbanização de Paris. Os estudantes falaram, por exemplo, sobre a construção da Torre Eiffel. Ela foi projetada e construída entre 1888 e 1889 para ser uma das peças centrais da Exposição Universal de 1889, que iria comemorar o centenário da Revolução Francesa. A peça seria uma estrutura temporária e recebeu o nome em homenagem a seu projetista Gustave Eiffel. Hoje, todos nós sabemos o desenrolar da história e o que a torre representa para a cidade de Paris e para a França. Vale ressaltar que a Torre Eiffel é um dos pontos turísticos pagos mais visitados do mundo.

A França também é conhecida pelos seus bistrôs e cafés, o que já era costume também na década de 1920, assim como os famosos cabarés, que eram frequentados pelos homens. Um grupo de alunos da 2ª Série P fez uma espécie de ambientação de uma das salas de aula para levar os visitantes para dentro de um desses cabarés. Os alunos conseguiram enriquecer o trabalho ao abordar literatura, música e dança, já que os cabarés eram mais do que um espaço apenas da dança. Ali também era um ambiente de inspirações para escritores e compositores.


Mostra Cultural - 2013

Outro grupo da 1ª Série P que ficou com uma grande responsabilidade foi o que abordou o tema Construção do Liceu – Evolução. Eles fizeram uma viagem no tempo para mostrar as origens da Instituição, mostrando quem foi Louis Pasteur e qual a importância de Ramos de Azevedo na arquitetura do prédio que sedia a escola, e chegaram até os tempos atuais, com o legado que o Liceu Pasteur deixa para todas as gerações que passaram por suas salas de aula.   


Mostra Cultural - 2013      

Apresentações musicais também agitaram o evento. A performance da turma dos Jardins 1A e 1B era uma das atrações que lotava a sala a cada sessão. Todos queriam registrar os pequenininhos em uma interpretação de dança da música Charleston, um tradicional clássico de Maurice Chevalier.

Mostra Cultural - 2013

Visita e parceria – O diretor geral da Aliança Francesa de São Paulo, Olivier Debray, aproveitou o momento para fazer uma visita ao Liceu Pasteur. Ele acaba de chegar ao Brasil para estar à frente da entidade por um período de quatro a cinco anos e não havia dia mais propício para conhecer as instalações do colégio. A Aliança Francesa está presente no País há mais de 120 anos e foi também um dos pilares da influência da cultura francesa no Brasil.

O Liceu Pasteur pretende intensificar a parceria com a Aliança Francesa, que hoje já traz benefícios diretos para alunos e pais de alunos. Mas a ideia é de estreitar os laços e trazer algumas atividades para dentro do espaço físico do colégio. E, se depender de Olivier Debray, essa proximidade realmente será ainda maior. Ele estava encantando com a importância que o Liceu Pasteur dá à mescla das culturas e como os alunos ficam envolvidos com os temas. “É muito agradável ver em outro país uma Instituição com características francesas e que valoriza isso dentro do conteúdo programático dos alunos”, revela Olivier, que esteve acompanhado de Katia Sanson, coordenadora de unidades, e de Marc Boisson, diretor pedagógico. A visita dos representantes da Aliança Francesa foi acompanhada pelo vice-diretor geral do Liceu Pasteur, Cláudio Kassab.